Olheiras

A pele que cobre a área dos olhos é muito delicada – tem apenas 0,4 milímetros de espessura, enquanto a do restante do corpo mede 2 milímetros -, e o excesso de melanina (pigmento que dá cor à pele) ou de vasos capilares nessa região acaba por transparecer facilmente na forma de olheiras. O grande inconveniente das olheiras é a aparência de cansaço.

Existem várias métodos que diminuem as olheiras: das antigas e milagrosas compressas de chá-de-camomila, passando pelas massagens até ao laser.

É bom lembrar que nenhuma destas técnicas resolve o problema na totalidade, mas melhora consideravelmente o aspecto de cansado que as olheiras transmitem. Além do mais, o tratamento apenas surte efeito quando se ataca o problema de acordo com sua origem. Assim, se não sabe qual a origem das suas olheiras, é provável que esteja a adoptar o tratamento errado.

Se não pretende adoptar um tratamento, pode usar um bom corretivo! Este é um verdadeiro aliado que ajuda a disfarçar as olheiras, neutralizando o tom arroxeado.

Para acertar no tom do corretivo, teste-o no pulso. Deve ter a mesma cor dessa área do corpo, que geralmente é um tom mais claro do que o do rosto. Depois de acertar na tonalidade, aplique o corretivo sobre as olheiras. Se não vive sem base, aplique-a antes. Mas se usa pó facial, aplique-o depois do correctivo.

Saiba mais……..

Na maioria dos casos, as olheiras são resultado da combinação de excesso de vasos capilares e de melanina e bolsas de gordura por baixo dos olhos.

Vasos capilares
As olheiras arroxeadas que surgem cedo – às vezes na infância – geralmente estão relacionadas com a predisposição genética. Significam um excesso de vasos capilares na região por baixo dos olhos. No entanto, factores como stress, noites mal dormidas, tabaco, excesso de bebidas alcoólicas, café e até mesmo o período menstrual podem estimular o fluxo sanguíneo e dilatar os vasos capilares.

Tratamentos de olheiras:

Cremes que contêm ingredientes como a vitamina C, ácido kójico, ácido fítico, arbutin e hidroquinona; bem como outros ingredientes que activam a circulação e drenam os líquidos da região, evitando a inchaço, como a camomila, hamamélis, tília, arnica, bardana e vitamina K. Porém, os produtos antiolheiras não fazem milagres. São mais eficazes quando usados em simultaneo com outros tratamentos. Os cremes devem ser usados de uma a duas vezes por dia, e ao aplicá-lo deve-se fazer uma massagem: comece com movimentos circulares a partir do canto externo da pálpebra superior em direção ao canto interno, próximo ao nariz.

As compressas de chá de camomila gelado funcionam em casos de olheiras causadas por vasodilatação. A camomila é calmante e tem acção vascular. Porém, o efeito é temporário.

O Laser (Krypton, Versa Pulse, Dye Laser e Photoderm) é o método mais moderno para eliminar olheiras. A energia do laser é atraída pelo pigmento do vason e acaba por destroindo-o. Esta técnica produz bons resultados em pessoas com pele clara, pois têm vasos bem aparentes. A pele morena, pelo contrário, dificulta o reconhecimento dos vasos sanguíneos pelo raio laser.

Melanina
A concentração de melanina (pigmento que dá cor à pele) na região das pálpebras inferiores também causa olheiras. Este tipo de olheiras é mais comum depois dos 35 anos.

Tratamentos:

Tal como nas olheiras provocadas pelo excesso de vasos capilares, também estas, provocadas pela concentração de melanina, podem ser tratadas com cremes e com laser. Além destes dois tratamentos há ainda um outro, nomadamente peelings suaves à base de ácido retinóico, glicólico ou tricloroacético. Em concentrações adequadas na área dos olhos, promovem a renovação da camada superficial da pele, diminuindo as olheiras.

Bolsas
As bolsas são formadas pela retenção de líquidos ou pela acumulação de gordura nas pálpebras inferiores que, por sua vez, formam uma sombra na pele e dão a impressão de haver olheiras.

Tratamentos:

Dependendo da causa – retenção de líquidos ou acumulação de gordura – há tratamentos específicos:

A drenagem linfática, massagem que estimula a circulação sanguínea e linfática, é indicada para casos de retenção de líquidos por baixo dos olhos.

Já a cirurgia plástica é uma solução definitiva para quem tem acumulação de gordura por baixo da pálpebra. Com o bisturi ou através de raios laser, o médico remove a bolsa de gordura e, se necessário, o excesso de pele.

A injeção de fosfatidilcolina é uma alternativa menos agressiva à cirurgia plástica. Injectada diretamente nas bolsas, a substância dissolve o excesso de gordura que, em seguida, é eliminado pela urina. Depois da aplicação, as pálpebras incham e surgem hematomas, que desaparecem em três ou quatro dias. Este tratamento é indicado para pessoas que têm a pele de boa qualidade, caso contrário, a região corre o risco de ficar flácida.

Categories: Tratamentos

Leave a Comment

*